Aprender a harmonizar as bebidas e comidas disponíveis em uma refeição é um cuidado especial para quem deseja viver uma boa experiência gastronômica. Com isso, o processo de harmonização consiste em unir cervejas e alimentos para que um não sobreponha as características do outro. A ideia é combinar os sabores para criar uma experiência única para o paladar. 

Para quem deseja aprender mais sobre o universo da harmonização entre cervejas e alimentos, separamos algumas dicas. Confira e faça sucesso nas preparações!  

Descobrindo a harmonização de cervejas e alimentos 

A cerveja proporciona uma excelente combinação com inúmeros ingredientes e receitas culinárias. A técnica de harmonização de cervejas consiste em combinar da melhor forma os elementos sensoriais da cerveja e do alimento. Antes de tudo, é importante lembrar que harmonizar, é combinar, unir os elementos. Ao harmonizar, procuramos elementos que se liguem de alguma forma, que tenham uma sintonia e criem uma combinação exclusiva. 

Alguns detalhes podem ajudar quem está começando a utilizar a técnica da harmonização como, por exemplo, prestar atenção na intensidade da cerveja e na combinação de sabores. Uma dica é combinar cervejas fortes com pratos intensos e cervejas leves com alimentos sutis. 

Outra dica é pensar na semelhança ou no contraste entre a comida e a bebida. Por exemplo, na semelhança, deve-se procurar na bebida e no alimento elementos parecidos. Eles geram uma combinação justamente por sempre próximos. Na segunda forma, é procurar elementos que contrastem, como combinar um alimento doce com uma cerveja mais amarga. 

Dicas de harmonização 

Para fazer uma boa harmonização de cervejas, é preciso levar alguns fatores em consideração, como o amargor da cerveja e o nível de picância de um alimento, a coloração da cerveja com a do alimento, sabores que criam contrastes entre si e, claro, os tipos da cerveja. 

Confira as dicas abaixo: 

  • Cervejas leves acompanham comidas leves, enquanto cervejas mais fortes, intensas e encorpadas harmonizam melhor com comidas mais pesadas e gordurosas. 
  • Quanto mais escura a cerveja, mais escura deve ser a comida da harmonização. Cervejas escuras recebem essa cor dos maltes escuros, que normalmente têm um sabor mais tostado e algumas vezes mais adocicado, que combina bem com os mesmos sabores das comidas bem assadas ou grelhadas.
  • Quanto mais picante for a comida, mais lupulada e amarga deve ser a cerveja. O lúpulo consegue cortar bem o efeito das pimentas, permitindo que você consiga sentir melhor os sabores tanto do prato quanto da cerveja.
  • Combine pratos e cervejas da mesma região. 
  • É importante ter atenção especial à sequência em que são servidas as cervejas. Se você planeja servir cervejas de diferentes estilos, prefira começar com as mais leves, tanto em sabores quanto em álcool, evoluindo para cervejas mais complexas e encorpadas no final. O mesmo vale para cervejas secas e doces. 
  • Comece pelas secas. Dessa forma, sabores mais intensos não atrapalhem ou sobreponham os sabores mais leves. 

É importante destacar que as dicas funcionam como um guia para experimentar e, principalmente, ter um ponto de partida ao começar a preparar o seu prato. No entanto, o que vale realmente é criar, fazer experiências e identificar o que funciona mais e o que você mais gostou. Confie no seu paladar e boa degustação! 

697360cookie-checkHarmonização de cervejas e alimentos

Ana Carolina - Redatora

Redatora da Rainha da Noite

Deixe uma resposta